O Dia Internacional do Beijo é comemorado mundialmente em duas datas diferentes 13 de abril ou 6 de Julho. Não existem evidências verídicas de quando esta data foi criada e nem como foi criada, indicam que, possivelmente, seja o dia 13 de Abril de 1882.

Beijo (do latim basium) é o toque dos lábios em outra pessoa ou objeto. Na cultura ocidental é considerado um gesto de afeição.

Os primeiros relatos sobre o beijo remontam a 2 500 a.C. nas paredes dos templos de Khajuraho, na Índia. Diz-se que na Suméria, antiga Mesopotâmia, as pessoas costumavam enviar beijos aos deuses. Na antiguidade também era comum, para os romanos e gregos, o beijo entre guerreiros no retorno dos combates.


Era uma espécie de reconhecimento. Aliás os gregos adoravam beijar, mas a difusão da prática deve-se aos romanos.
Na Escócia, era costume o padre beijar os lábios da noiva no final da cerimônia, acreditava-se que a felicidade conjugal dependia dessa benção. Na Rússia uma das mais altas formas de reconhecimento oficial era o beijo do czar.

Beijos podem ser expressões de amor no sentido mais amplo e abrangente da palavra, trazendo uma mensagem de afeto, fidelidade, gratidão, compaixão, simpatia, alegria intensa ou profunda tristeza. E não devemos esquecer que existem os beijos que em princípio, não parecem ser bem-vindos ou podem causar surpresa.

Kristoffer Nyrop identificou uma série de tipos de beijos, como beijos de amor, carinho, paz, respeito e amizade. Ele observa, porém, que as categorias são um tanto artificiais e sobrepostas e que algumas culturas têm outros tipos de gestos desse tipo.

Beijo de afeto – Sem um elemento erótico, o exemplo mais comum é o sentimento intenso que une pais e sua prole, não apenas comuns entre pais e filhos, mas também entre os membros da mesma família. Um beijo de afeto também pode ter lugar após a morte. Nyrop escreve que “o beijo é a última prova afetuosa de amor que agraciamos a quem amamos, e era acreditado, nos tempos antigos, para acompanhar a humanidade ao mundo inferior.”

Beijo romântico – Beijos nos lábios, na boca. Pesquisas indicam que o beijo é a segunda forma mais comum de intimidade física entre os adolescentes no EUA, depois do ato de andar de mãos dadas.

No contexto religioso é comum – Em períodos anteriores ao cristianismo ou ao islamismo o beijo tornou-se um gesto ritual e ainda é tratado como tal em várias culturas.

Em sinal de respeito – É de origem antiga, desde os tempos mais remotos o encontramos. Ele foi aplicado a tudo o que é santo, nobre e de adoração a deuses, suas estátuas, templos, altares, bem como reis e imperadores, fora da reverência, as pessoas ainda beijavam o chão e tanto sol quanto a lua eram recebidos com beijos. O beijo de respeito também representa uma marca de lealdade, humildade e reverência.

Ver mais sobre https://elfandarilha.blogspot.com/2015/07/6-de-julho-dia-internacional-do-beijo.html

COMPARTILHAR